>

06/01/2021

Concurso PRF: confira o cronograma e mudanças reveladas. Edital previsto para 19 de janeiro

O cronograma do concurso PRF 2021 foi anunciado nesta quarta-feira, 6. A Polícia Rodoviária Federal realizou uma grande coletiva presencial, na sede, em Brasília, para falar sobre o planejamento e divulgar os principais detalhes da seleção.

Clique aqui, faça o seu cadastro e receba conteúdos
exclusivos para Carreiras Policiais

O evento contou com a presença dos diretores geral, Eduardo Aggio; executivo, José Hott; e de gestão de pessoas, Silvia Borges.

O destaque dessa coletiva fica por conta do anúncio do cronograma completo com todos os eventos e fases do concurso, bem como as mudanças e novidades que virão no próximo edital.

Folha Dirigida traz ao longo desta matérias as principais novidades, entre elas:

-> contrato com a banca assinado
-> publicação de edital em 19 de janeiro
-> provas confirmadas para 28 de março

A PRF atendeu à Imprensa, composta por veículos especializados e que realizam a cobertura do concurso. O objetivo da corporação é ajudar ainda mais na transparência das informações. Houve, ainda, a participação de cursos preparatórios

Como prometido por Hott, a PRF tirou todas as dúvidas e, também, foram anunciadas todas as prováveis mudanças no conteúdo programático e na estrutura do concurso público.

Confira o que aconteceu na coletiva:

10h – Horário previsto para início do evento

10h18 – Início da coletiva com a apresentação do corpo de direção da PRF

10h20 – O diretor executivo da PRF, José Lopes Hott, será o primeiro a discursar.

10h22 – Hott agrade a presença dos profissionais e engrandece a transparência da PRF com as informações do concurso.

10h25 – A diretora de pessoal, Silvia Borges, e o diretor-geral, Eduardo Aggio, também falaram rapidamente para dar início a coletiva. Aggio falou sobre o empenho do governo federal para que o aval fosse publicado e toda a velocidade da PRF com os procedimentos administrativos.

10h27 – O chefe da corporação, Eduardo Aggio, disse que a coletiva vai dar um panorama de cada uma das etapas do concurso, desde a autorização até o provimento. Ele começa falando sobre como foi o preparativo para receber esse aval e as tratativas com o governo.

10h29 – Eduardo Aggio revela que o contrato com o Cebraspe foi assinado em dezembro de 2020

10h30 – O diretor-geral revela que o edital está previsto para sair em 19 de janeiro e será para um concurso NACIONAL.

10h31 – Prova objetiva do concurso PRF continuará valendo 120 pontos e a prova de títulos passará de cinco para dez pontos, para valorizar a experiência anterior dos candidatos, em diversos tipos de qualificação, formação ou tempo de serviço em outras corporações.

10h33 – Diretora Silvia Borges começa a falar da prova objetiva, dizendo que serão 3 blocos novamente. O primeiro terá 55 questões.

10h34 – O edital da PRF 2021 terá Língua Estrangeira (Inglês) e não terá a disciplina sobre a História da PRF.

10h36 – Eduardo Aggio justifica o motivo da PRF ter escolhido a Língua Estrangeira pela atuação da corporação e a prestação de serviço de qualidade.

10h37 – Diretora revela que segundo bloco terá 30 questões de Legislação de trânsito

10h38 – Terceiro bloco da prova é revelado com 35 questões das disciplinas de Direito.

10h39 – Diretor executivo José Hott começa a falar sobre o teste de aptidão física (TAF). Ele fala da necessidade do exame para suprir as necessidades do cargo.

10h40 – O TAF da primeira fase será apenas eliminatório, com os mesmos testes dos exames anteriores igual ao edital de 2018. O diretor revela que não haverá a inclusão de natação, por ora.

10h41 – Hott revela que está avaliando junto com o Cebraspe um quinto teste, que seria de agilidade.

10h42 – A novidade são os TAFs dentro do curso de formação, que passará a ser realizado em dois momentos, com caráter eliminatório e classificatório. Se o candidato não apresentar rendimento necessário ele poderá ser eliminado.

10h42 – Diretor Hott começa a falar sobre a avaliação psicológica, sem mudanças sobre o edital de 2018 para a primeira fase.

10h45 – A avaliação psicológica complementar do CFP virá ainda mais robusta, com uma equipe técnica especializada.

10h46 – Diretor Hott começa a falar sobre a forma de títulos e reforça a mudança de cinco para 10 pontos.

10h47 – Hott explica que a avaliação de títulos não mede graduação e explica que a PRF não julga essa validação, mas sim o Ministério da Educação.

10h48 – O diretor confirma que serão avaliados experiências acadêmicas e profissionais, sendo curso de pós, mestrado, doutorado e exercício de carreiras – sendo essas de acordo com o artigo da Constituição.

10h49 – Diretora de pessoal começa a falar sobre a avaliação médica e explica que ela visa avaliar as condições de saúde do candidato.

10h50 – Haverá exame toxicológico. Diretoria anuncia que poderá haver durante todo o concurso uma avaliação psicológica complementar, além de avaliação médica continuada, também como já costuma acontecer durante o Curso de Formação Profissional (CFP).

10h53 – Diretor José Lopes Hott comenta sobre a avaliação biopsicossocial, para pessoas com necessidades especiais, os PCDs. A PRF, segundo ele, busca prover o profissional mais completo, por isso, o candidato com deficiência precisa comprovar que tem condição de realizar as atividades do cargo.

10h57 – A diretora SIlvia Borges começa a comentar sobre a etapa de procedimento de heteroidentificação do candidato que se autodeclarar negro.

10h58 – Em 2021, a Polícia Rodoviária Federal vai adotar um procedimento de alteração, que o candidato que não comprovar a condição de negro NÃO será eliminado, mas volta para a ampla concorrência.

10h59 – Eduardo Aggio começa a falar sobre a Investigação Social.

11h01 – O diretor-geral explica sobre a etapa e fala que é necessário para verificar a conduta do candidato. Além disso, revela que por ser um órgão policial e federal esse processo é feito de forma bastante séria e severo, para descobrir se há alguma impossibilidade dele assumir o cargo por histórico.

11h02 – Aggio fala sobre as imprudências de trânsito para esses candidatos, que atuarão neste meio. Esse tipo de infração pode bater na investigação social e pode impedi-lo de tomar posse no cargo.

11h03 – Hott assume o microfone e fala sobre a Legislação de Transito, garantindo que a lei será cobrada com as suas alterações e novos dispositivos que já estão em vigor.

11h04 – Hott explica que a inclusão dessas alterações exclui alguns artigos do Contran.

11h05 – Hott começa a falar sobre o Curso de Formação e fala para os candidatos deixarem de pensar que a PRF não tem capacidade para formar uma turma com 1.500 alunos, na estrutura da UniPRF.

11h07 – Hott e Aggio comentam que a UniPRF não só tem como vai formar todos os policiais rodoviários federais no segundo semestre, sem necessidade de postergar esse prazo.

11h07 – O diretor-geral comenta sobre as medidas de segurança e as estratégias tecnológicas para a realização desse CFP.

11h08 – Hott revela que o CFP será com regime de dedicação integral e exclusiva, precisando estar sempre à disposição. Será a maior turma de CFP da história da PRF.

11h09 – O diretor explica que no CFP serão disputados 50 pontos que farão a diferença para a classificação final e ajudará na escolha da lotação.

11h10 – Diretor revela que no CFP terão exames com testes práticos e teóricos, além de avaliação médica continuada. O objetivo é fazer com que o candidato que virou aluno possa se tornar um aluno que virou policial.

11h11 – Hott explica sobre o teste toxicológico, que será continuado assim como o exame de saúde. O candidato poderá ser chamado a qualquer momento durante o CFP para aferição.

11h12 – A PRF aprimorou o teste toxicológico para evitar com que candidatos com o costume de aderência de qualquer consumo de produtos ilícitos possam ingressar na corporação.

11h13 – Diretor-geral, Eduardo Aggio, começa a falar sobre nomeação e posse.

11h15 – Aggio revela que o objetivo é contar com esses primeiros 1.500 em 2021.

11h16 – Prova objetiva do concurso PRF está marcada para 28 de março!

11h17 – Eduardo Aggio comenta sobre a data da prova e alerta que já veio com o prazo reduzido de quatro para dois meses. Por isso, a PRF garante um aval da Economia para o pedido de redução para contar com os policiais o quanto antes.

11h18 – Diretor Eduardo Aggio revela todo o cronograma prévio do concurso público com estimativa de matrícula no curso de formação e chamada dos 500 excedentes.

11h19 – PRF concede intervalo para passar um vídeo institucional.

11h24 – PRF abre rodada de perguntas à Imprensa.

11h25 – Diretor-geral responde a pergunta sobre aplicação de provas em meio à pandemia do novo Coronavírus, e fala sobre prioridade em meio ao cargo, comparando com profissionais da saúde. Segundo ele, o país depende de serviços essenciais, como o da PRF.

11h29 – Hott esclarece que o contrato assinado pelo Cebraspe obriga que ele tenha essa capacidade de aplicar provas com segurança e tenha locais disponíveis para alocar esses candidatos.

11h32 – Diretora responde a pergunta sobre provas em todas as capitais, explicando ainda que o contrato prevê a possibilidade de aplicação em outros polos, de acordo com a quantidade de inscritos em determinada região.

11h33 – A diretora não soube responder a uma pergunta se a prova será Certo ou Errado ou múltipla escolha. Segundo ela, as informações reveladas na coletiva são as que constam no projeto básico. Algumas ficarão para o edital publicado no dia 19 de janeiro.

11h34 – Hott responde a uma pergunta sobre a proximidade do concurso PF. Segundo ele, o candidato que quiser poderá fazer os dois concursos, pois as datas não vão coincidir, embora não se conheça o cronograma da PF. Essa análise ficou de responsabilidade do Cebraspe.

11h37 – Diretor Hott responde sobre a data ter coincidido com a aplicação das provas do concurso da Polícia Civil do Pará.

11h39 – O diretor José Lopes Hott fala sobre a perspectiva de fim de fila para candidatos em condições específicas, como candidatas gestantes.

11h42 – Hott explica sobre critérios e fala que não haverá uma rigorosa prática nesse pedido de final de fila, mas também não haverá garantia. O candidato vai correr o seu risco, tendo o seu direito reestabelecido no CFP seguinte ou não.

11h44 – Corporação recebe pergunta sobre lotação e diretor-geral fala sobre a diferença entre os concursos regionais e nacional.

11h45 – Aggio fala sobre a meritocracia para os servidores melhores colocados e explica sobre o concurso regional. Segundo ele, o candidato que já vai para o Rio de Janeiro não consegue ter outras experiências que podem melhorar o seu desempenho antes de chegar a uma lotação ápice.

11h47 – “Para quem tem dúvida de qual será o seu local de lotação eu já adianto: será na fronteira”, diz Eduardo Aggio.

11h48 – José Hott explica que a realização de concursos regionais foram excepcionais e que não costumam ser a prática da PRF. Ele fala que um concurso regional tem muitos riscos e não dá bagagem aos profissionais.

11h49 – Aggio brinca que tem apenas um jeito do candidato saber onde será lotado: ficando em primeiro lugar. “Dessa forma ele escolhe”, diz o diretor.

11h50 – Diretora de pessoal responde a perguntas sobre o TAF e fala sobre o uso de máscara sobre a realização do TAF. Haverá distanciamento, mas não há previsão da necessidade do uso de máscara.

11h52 – Diretor-geral recomenda treinar sem fone de ouvido e com ou sem máscara, para que o candidato possa estar preparado para todas as condições e não ser pego em condições adversas.

11h54 – Diretora de pessoal responde sobre o peso da Língua Estrangeira, esclarecendo que essa pontuação será por bloco. Silvia explica que essa distribuição será dada e organizada pela banca organizadora.

11h55 – Hott relembra que essa pontuação dentro do bloco não é mudança e já era uma prática realizada em 2018, no concurso anterior.

11h56 – Hott fala sobre o prazo de validade do concurso PRF 2021. O prazo será de dois anos, podendo ser prorrogado por mais dois.

12h – Diretor José Lopes Hott explica sobre as situações da investigação social, usando o auxílio emergencial e infrações de trânsito como exemplos.

12h03 – Hott dá longa explicação e fala que cada caso é avaliado individualmente, no seu contexto. Um exemplo dado é que ter dívidas não é erro, mas sim fraudar essa dívida, e isso o impedirá de ser um PRF.

12h05 – Término da coletiva de imprensa do concurso PRF 2021.

Confira abaixo o cronograma prévio do concurso PRF 2021

Autorização – 24/12/2020 – publicada
Escolha da banca – 31/12/2020 – publicada
Edital de abertura no DOU – 19/01
Início das inscrições – 25/01
Limite para pagamento das inscrições – 05/03
Prova objetiva – 28/03
TAF – 8 e 9/05
Avaliação psicológica – 16/05
Avaliação de títulos – 9 e 10/06
Exames laboratoriais – 9 a 20/06
Heteroidentificação – 12 e 13/06
Avaliação biopsicossocial – 19/06
Avaliação médica presencial – 19 e 20/06
Resultado final e convocação para o CFP – 02/08
Início da 1º Turma no CFP: 03 e 04/08/2021
Formatura da 1ª Turma do CFP: 17/12/2021
Início da 2ª Turma no CFP (excedentes): 18/01/2022
Formatura da 2ª Turma do CFP (excedentes): 10/06/2022

O que preciso ter para ser um PRF?

Um policial rodoviário federal precisa ter graduação em qualquer área e carteira nacional de habilitação a partir da categoria B.

De acordo com a legislação, os PRFs recebem uma remuneração inicial de R$10.357,88, já somada com o auxílio-alimentação de R$458.

A Polícia Rodoviária Federal contrata pelo regime estatutário, que garante a estabilidade empregatícia.

Fonte: Folha Dirigida
Tags:

Mensagem enviada com sucesso