>

04/01/2021

INSS: Instituto inicia luta por novo edital em maio

Um dos concursos mais aguardados pode ter sua trajetória perto de começar. O concurso INSS 2021 será solicitado formalmente ao Ministério da Economia até o próximo dia 31 de maio, segundo a própria autarquia.

Depois disso, caberá à pasta conceder o aval para a publicação de um novo edital. Se isso acontecer, o novo concurso INSS poderá ser aberto.

Assim como os demais órgãos vinculados ao Poder Executivo Federal, o Instituto Nacional do Seguro Social todo ano precisa solicitar concurso ao Governo Federal se quiser fazer novas contratações.

Se isso é feito todo ano, o que há de diferente desta vez?

Acontece que em 2020, segundo informações da própria autarquia, a solicitação não foi feita. E o motivo é o fato de que um dimensionamento do quadro está sendo realizado.

A previsão é que esse processo seja concluído até maio e que um novo pedido de concurso seja encaminhado, agora já tendo em vista essa reestruturação interna. E assim, aumenta a expectativa pela seleção.

O fato de a autarquia ter se comprometido a realizar uma reestruturação do quadro, pode ser um indicativo favorável à autorização do concurso. Isso porque esse novo dimensionamento poderá significar economia para o Governo.

Se a autorização para o concurso INSS for concedida em 2021, os preparativos para o novo edital poderiam ser iniciados ainda este ano. E o edital, provavelmente, seria divulgado em 2022, como já sinalizado pelo próprio INSS.

Mas o concurso INSS tem chances de ser autorizado? Entenda!

Não é segredo que o Governo Federal tem mantido uma política bem restrita em relação a concursos públicos, principalmente os da área administrativa. Mas o concurso INSS merece uma atenção especial.

A autarquia, que atende milhões de brasileiros, tem um déficit aproximado de 21 mil cargos vagos. E os impactos disso já estão sendo sentidos há alguns meses, aumentando a pressão externa pelo concurso

Entidades sindicais e especialistas da área de Previdência Social têm alertado sobre a necessidade de novas contratações há bastante tempo. O Governo Federal tem adotado medidas consideradas paliativas para lidar com o déficit, mas está ficando sem opções.

Uma das últimas foi a realização de um processo seletivo para contratar militares da reserva e aposentados da União. A ideia era chamar mais de 7 mil profissionais para atuarem em uma força-tarefa para reduzir a fila do INSS.

Porém, a meta inicial não chegou nem perto de ser alcançada. Por conta da perda de validade da medida provisória que permitiu as contratações, somente cerca de 2,9 mil contratos foram firmados.

E a ideia inicial de regularizar a fila de benefícios ainda em 2020 também ficou apenas no papel. Fora essa medida, outras foram adotadas como a digitalização, o aproveitamento de servidores de outros órgãos etc.

Mas o INSS ainda lida com os pedidos de benefícios atrasados. Os processos pendentes na maior parte do tempo passam de um milhão. Uma fila virtual que nunca tem fim e deixa milhares de brasileiros sem atendimento.

Tendo todo esse cenário em vista e observando a pressão que o Governo tem sofrido pela realização de um concurso INSS, a verdade é que há, sim, chances de ele ser autorizado. Uma hora isso vai acontecer, porque é inevitável.

Mas ainda não é possível dizer que o aval já será concedido no próximo pedido, porque o Ministério da Economia, em geral, não divulga informações sobre a tramitação desses pedidos.

Quantas vagas serão oferecidas no concurso INSS?

O número de vagas que serão solicitadas no próximo pedido de concurso do INSS ainda é uma incógnita. Como já dito, o déficit é de aproximadamente 21 mil cargos vagos, mas há um novo dimensionamento do quadro sendo feito.

O último pedido de concurso, encaminhado em 2018, pedia o provimento de cerca de 10 mil vagas, sendo mais de 2 mil referente ao concurso anterior (que ainda estava vigente na época) e 7.888 vagas em um novo edital.

A solicitação contemplava 3.984 vagas de técnico (nível médio), 1.692 vagas de analista (nível superior) e 2.212 vagas de médico perito (nível superior).

TÉCNICO ANALISTA
– Escolaridade: nível médio
– Nº de vagas: 3.984
– Remuneração: R$5.186,79
– Escolaridade: nível superior
– Nº de vagas: 1.692 vagas
– Remuneração: R$R$7.659,87

Vale destacar que a carreira de médico perito, diferentemente das carreiras administrativas, já tem um pedido tramitando no Ministério da Economia. Isso porque desde 2019 ela faz parte do quadro da Subsecretaria da Perícia Médica Federal e foi este órgão quem fez o pedido.

O número de vagas não foi divulgado. A carreira exige o nível superior em Medicina e tem inicial de R$ 12.683,79.

Último concurso INSS foi há cinco anos

O último concurso para técnicos e analistas do INSS foi realizado em 2015. A seleção contou com 950 vagas, mas o número foi considerado inexpressivo diante do déficit já existente naquela época. No caso de médico perito a seleção anterior foi aberta em 2011, com 375 vagas.

Os candidatos a técnico foram avaliados por meio de prova objetiva com 120 questões sobre Ética no Serviço Público, Regime Jurídico Único, Noções de Direito Constitucional, Noções de Direito Administrativo, Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Noções de Informática e Conhecimentos Específicos.

Para analistas foram cobradas as disciplinas de Português, Raciocínio Lógico, Noções de Informática, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Legislação Previdenciária, Legislação da Assistência Social, Saúde do Trabalhador e da Pessoa com Deficiência.

Para peritos, a seleção foi composta de provas objetiva e de títulos. Na primeira foram 30 questões sobre Conhecimentos Básicos (Português, Ética no Serviço Público, Noções de Direito Constitucional e Noções de Direito Administrativo) e 50 de Conhecimentos Específicos.

Fonte: Folha Dirigida
Tags:

Mensagem enviada com sucesso