>

18/09/2018

MPPE: edital atrasa e fica para próxima semana. Entenda

Previsto para ser divulgado nesta terça-feira, 18, o edital do concurso público do Ministério Público do Estado de Pernambuco (Concurso MP PE 2018) ficará para próxima semana. O motivo do adiamento foi que a comissão organizadora do certame precisou solicitar a inclusão de cadastro reserva para o cargo de Analista Ministerial na especialidade de Pedagogia.

No último sábado, 15 de setembro, a Fundação Carlos Chagas (FCC) foi confirmada como organizadora do edital. O concurso será lançado para 23 vagas.

“O concurso público para novos servidores do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) tem data provável para lançamento do edital no dia 18 de setembro deste ano. As provas, sob a responsabilidade da Fundação Carlos Chagas (FCC), devem ser realizadas em dezembro, no Recife”, havia publicado o órgão em seu site oficial.

Segundo o documento publicado no site oficial do órgão, a banca organizadora foi escolhida através de dispensa de licitação. De acordo com o texto publicado no site oficial do órgão (veja abaixo), serão oferecidas 23 vagas, sendo 13 para o cargo de técnico ministerial e 10 para analista ministerial. “Serão 13 vagas para o cargo de técnico ministerial e 10 vagas para analista ministerial. Nas vagas para analista, serão sete para a área jurídica, uma para auditoria, uma para biblioteconomia e uma para documentação. Ainda haverá cadastro de reserva para as áreas de serviço social, medicina, engenharia civil, comunicação social e informática”, informou o órgão.

O concurso do Ministério Público-PE foi solicitado no fim do ano passado à Procuradoria Geral de Justiça. “Encaminho para análise do Exmo. Sr. Procurador Geral de Justiça sugestão da CMGP, acolhida pela Secretaria Geral, para realização de concurso público de provas e títulos para provimento de vagas e formação de cadastro para ingresso na carreira dos servidores de apoio técnico e administrativo da instituição”, diz o texto. (veja abaixo).

Para solicitar o concurso do Ministério Público de Pernambuco, a Secretaria Geral levou em consideração que há no Ministério Público de Pernambuco um constante aumento de demanda institucional, que gera uma sobre carga de trabalho aos servidores. Fez-se então necessária uma reposição de pessoal qualificado nas vagas em aberto. Devido à grande demanda de trabalho, atualmente, as promotorias e vários setores administrativos da Instituição peteiam um total de 243 servidores, um número que não pode ser absorvido pelo MP/PE no momento.

O Concurso MP PE 2018

O concurso também serviria para formação de um cadastro de reserva, visando o ingresso em futuras vagas. Atualmente, existem 17 servidores no órgão já em condições de aposentadoria. A sugestão da Secretaria Geral é que o concurso não seja regionalizado, não restringindo a remoção de servidores durante o estágio probatório. “O concurso público para preenchimento do quadro efetivo é uma necessidade, mesmo diante da iminência do redimensionamento de pessoal a ser proposto pela Comissão de Estruturação das Promotorias e Procuradorias de Justiça”, avaliou o secretário-geral do Ministério Público, o promotor de Justiça Alexandre Augusto Bezerra.

Último Concurso MP PE

O último concurso público para servidores do MPPE ocorreu em 2012, no qual foram oferecidas 38 vagas em cargos de nível médio e superior. Os cargos de nível superior foram de analista ministerial para as áreas de arquitetura, ciências contábeis, comunicação social-jornalismo, engenharia civil, informática, jurídica, psicologia e serviço social. Os salários oferecidos chegavam a até R$ 3.578,37.

Em 2014, o órgão também lançou um edital para Promotor de Justiça Substituto, com 15 vagas para Promotor. Para participar, o candidato precisou ter diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em bacharelado em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), acrescido de registro na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e, no mínimo, três anos de prática jurídica. O salário inicial foi de R$19.383,87.

Provas do concurso

Os candidatos ao cargo de Analista Ministerial realizaram provas de Conhecimentos Básicos (20 questões – Peso 1) e Conhecimentos Específicos (30 questões – peso 3). Já os concorrentes ao cargo de Técnico Ministerial fizeram avaliações de Conhecimentos Básicos (30 questões – peso 1) e Conhecimentos Específicos (30 questões – peso 2). Os candidatos de nível superior precisaram alcançar, no mínimo, pontuação igual ou superior a 200. No caso dos candidatos de nível médio foi necessário obter, no mínimo, a nota de 150 pontos.

Fonte: Notícias Concursos
Tags:

Mensagem enviada com sucesso