>

16/12/2019

IBGE: editais com 200 mil vagas para o Censo 2020 deve sair em fevereiro. Confira!

Anunciado em maio, o processo seletivo para contratar trabalhadores temporários para trabalhar no Censo Demográfico 2020 ainda não teve todos os editais lançados. Os concursos mais aguardados – para os cargos de recenseador e agente censitário – só deverão ser lançados no começo do ano que vem.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o próximo edital está previsto para ser lançado em fevereiro.

“As vagas para Agente Censitário Municipal, Agente Censitário Supervisor e Recenseador estão previstos para fevereiro”, informou o IBGE, em resposta a questionamentos do G1, sem dar detalhes sobre o número de vagas para cada cargo.

Portaria publicada em maio pelo governo federal autorizou o IBGE a contratar até 234.416 trabalhadores temporários para trabalhar no Censo Demográfico 2020. Somadas as posições autorizadas a serem preenchidas nos cargos de agente censitário e recenseador, o número de vagas do concurso número pode chegar a até 225.678.

Vagas previstas pela portaria publicada em maio:

Agente Censitário Municipal: 6.100
Agente Censitário Supervisor: 23.578
Recenseador: 196.000

Detalhes sobre o número exato de vagas para cargo e remuneração só serão conhecidos com a publicação do edital.

Para os cargos de coordenador censitário subárea e agente censitário operacional, cujo processo seletivo já está na fase final, o número de vagas abertas (2.658) ficou um pouco abaixo do limite autorizado pelo governo (3.210).

O edital lançado em setembro abriu 1.343 vagas para coordenador censitário subárea (nível superior) e 1.315 vagas para agente censitário operacional (nível médio), distribuídas pelas 27 unidades da Federação. Os salários foram fixados em R$ 3.100 para coordenador e de R$ 1.700 para agente.

No Censo 2010, 191.972 vagas foram abertas para recenseador, e outras 33.012 vagas foram abertas para agente censitário administrativo, agente censitário de informática, agente censitário municipal, agente censitário regional e agente censitário supervisor. Historicamente, os candidatos a recenseador precisam ter nível fundamental. Já para agente censitário costuma ser exigido nível médio de escolaridade.

Fonte: Globo.com
Tags:

Mensagem enviada com sucesso