>

01/09/2020

IBGE: Censo Demográfico confirmado para 2021.

O concurso IBGE 2021, com mais de 208 mil vagas temporárias, está confirmado para o próximo ano. A informação foi dada na última segunda-feira, 31, durante a apresentação do Projeto da Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2021.

Na ocasião, o Ministério da Economia confirmou que o Censo Demográfico será realizado no próximo ano, incluindo assim a abertura do concurso IBGE.

O Governo Federal chegou a estuda o adiamento do Censo 2021 e, consequentemente, o concurso. A ideia era aumentar os recursos da Defesa, usando os recursos destinados à coleta.

Em julho, entidades repudiaram a possibilidade de adiar o Censo. Porém, na última segunda, 31, o PLOA 2021 foi apresentado com a previsão de orçamento para a realização do concurso IBGE, com uma receita prevista de R$43 milhões, confirmando assim a seleção e a coleta.

Veja os editais previstos para o concurso IBGE 2021

Em março deste ano, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística anunciou a suspensão do seu concurso IBGE devido à pandemia de Coronavírus. Além desta seleção, mais dois editais que estavam previstos para este ano também foram adiados para 2021.

Todas as seleções fazem parte do Censo Demográfico, que será realizado no próximo ano. Segundo o IBGE, apesar do cancelamento do concurso, o quantitativo de vagas não deverá mudar, permanecendo o mesmo em 2021.

“O que mudou foi a data de realização do Censo. O quantitativo de vagas deve permanecer o mesmo. Todos os processos seletivos previstos para a operação serão realizados no ano do Censo”, disse o Instituto à FOLHA DIRIGIDA.

Com o Censo em 2021, os processos serão abertos novamente. Desta forma, serão oferecidas 208.695 vagas temporárias, com a seguinte distribuição:

Cargos Vagas Escolaridade Remuneração
Agente censitário municipal 5.462 Nível médio R$2.100 + R$458 (auxílio-alimentação) = R$2.558
Agente censitário supervisor 22.676 Nível médio R$1.700 + R$458 (auxílio-alimentação) = R$2.158
Recenseador 180.557 Nível fundamental **valor variável – confira a estimativa por região

Além deste, o IBGE tem mais dois editais previstos. O primeiro deles já foi autorizado pelo Ministério da Economia e contará com 192 vagas para os seguintes cargos: agente censitário de pesquisa por telefone (180 oportunidades) e supervisor censitário de pesquisa e codificação (12).

De acordo com o aval publicado em fevereiro, o Instituto deverá definir a remuneração dos profissionais a serem contratados. Os requisitos ainda não foram revelados.

Os aprovados irão atuar com pesquisas para o Censo, por telefone, no Rio de Janeiro (capital). Em fevereiro, em resposta à FOLHA DIRIGIDA, o IBGE confirmou que este edital, com 192 vagas, seria publicado em abril.

Já a seleção para codificador ficaria para o final do ano, após a conclusão do Censo em outubro.

“Os codificadores nos ajudam na consolidação dos dados que foram coletados na pesquisa. Esse (edital) a expectativa de entrada é lá para novembro, depois que o Censo já estiver concluído”, disse o coordenador de Recursos Humanos do IBGE, Bruno Malheiros.

Com as mudanças, o IBGE deve seguir os trâmites deste ano. Sendo assim, o concurso com mais de 208 mil vagas está previsto para março de 2021, seguido do edital com 192 vagas em abril. Já a seleção para codificadores deve ficar para o final do próximo ano.

De modo a contemplar a data de referência dos últimos Censos realizados no Brasil, o próximo Censo Demográfico terá como marco o dia 31 de julho de 2021, com coleta de dados prevista entre 1º de agosto e 31 de outubro de 2021.

“A decisão leva em consideração a natureza de coleta da pesquisa, domiciliar e predominantemente presencial, com estimativa de visitas de mais de 180 mil recenseadores a cerca de 71 milhões de domicílios em todo o território nacional”, disse o IBGE.

Saiba como serão as provas do concurso IBGE

As provas objetivas do concurso IBGE estavam programadas para maio deste ano, em dois dias diferentes. Os exames seriam realizados nos 26 estados mais o Distrito Federal.

Além disso, seria possível se inscrever para concorrer a vagas de outros estados ou municípios. Neste caso, o candidato realizaria a prova em sua cidade/estado e, caso fosse aprovado, seria convocado para atuação na região de interesse.

Mesmo com a suspensão do concurso, assim que for retomado, o edital deverá seguir com o mesmo modelo de provas. Sendo assim, a avaliação terá perguntas de:

Agentes – 60 questões
– Língua Portuguesa (dez);
– Raciocínio Lógico Quantitativo (dez);
– Ética no Serviço Público (cinco);
– Noções de Administração/Situações Gerenciais (15); e
– Conhecimentos técnicos (20).

Recenseador – 50 questões
– Língua Portuguesa (dez);
– Ética no Serviço Público (cinco);
– Matemática (dez); e
– Conhecimentos técnicos (25).

No Censo, são visitados todos os domicílios do país. Os recenseadores, que contam com mais de 180 mil vagas, irão coletar as informações através de uma entrevista direta.

O contrato dos agentes terá duração de cinco meses, enquanto o recenseador deverá trabalhar, inicialmente, por três meses.

Fonte: Folha Dirigida
Tags:

Mensagem enviada com sucesso